Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Raios de sol.

E, de repente o sol chegou.

Parece que a primavera chegou de vez, e, que bom é sentir os raios de sol quentes no rosto. Welcome vitamina D!

Para um dia tranquilo, de passeio pela zona antiga da cidade falcão, um outfit tranquilo, às vezes sabe bem não sabe?

Ah! Cidade Falcão, fala-vos de Pinhel, a minha cidade, um dia escrevo só para vocês sobre ela, por equanto convido-vos a visitá-la!

Venham daí! ;)

 

 

11079287_966991053335838_1107484582_n.jpg

11087033_966991316669145_1600934605_n.jpg

11087186_966991343335809_493458647_n.jpg

Camisola: Mango | Calças e Mala: Zara | Slip on: Bershka| Chapéu: Stradivarius | Relógio: One| Colar e Aneís: Parfois

 

 

Maria Inês.

 

 

30 anos. Ainda estarei a tempo?!

30 anos e ainda estarás a tempo?

A tempo de mudar de vida mais uma vez, a tempo de escolher outro caminho. Tens 30 anos, és nova, sou nova, mas estarei a tempo? Nos dias em que muitos pensamentos são os que tomam de assalto a minha mente, esta é a pergunta que teima em querer ficar.

É certo que tenho 30 anos, não sou nova, mas também não sou velha! Não estou nos meus loucos 20 anos em que tudo era permitido e quase tudo estava ao alcance de um estalar de dedos. Mil e uma decisões eram tomadas no calor do momento. Hoje, porém as decisões são bem ponderadas. Analiso com precisão cirurgica as decisões e a consequências dos meus actos, no entanto não consigo (nem quero!) não me deixar levar pela tentação da mudança, pelo sonho de me realizar profissionalmente.

Já virei a mesa e disse basta algumas vezes, as suficientes para perceber que todas as decisões têm a suas consequências, mudei de vida e voltei a mudar, porque acredito que há um lugar para todos nós e que essencialmente devemos fazer o que realmente nos preenche e realiza. Devemos essencialmente ser Felizes!

Não consigo absorver a ideia de que "primeiro estranhas depois entranhas", não consigo, já tentei "entranhar" mas continuo a estranhar, continuo a querer mudar.

Ao longo destes anos de mudanças ganhei resiliência, uma capacidade incrível de me adaptar uma e outra vez, de ultrapassar obstáculos.

Mas, já não tenho 20 anos, não sou velha, mas também não sou nova.

 

 

 

Dizem que começar de novo uma e outra vez é coisa de teimosos, mas eu respondo com a minha definição de fé e de resiliência, que me fazem acreditar que vale a pena.

Maria Inês.

 

Sobre planear uma viagem.

"Morre lentamente
Quem não viaja,
Quem não lê,
Quem não ouve música,
Quem não encontra graça em si mesmo (...)"

(Martha Medeiros)

 

 

Hoje falamos sobre Planear uma viagem.

Planear no verdadeiro sentido da palavra planear, e já vamos descobrir como.

Para já não estão já bem dispostos por ouvir a palavra "viajar"? Eu já me sinto a viajar só de ouvir a palavra. Sabem que viajar, respirar novos ares, conhecer culturas..sabores e cheiros diferentes, é das coisas que mais gosto de fazer?! Acho que sou viciada! E como já dizia Mário Quinata  " Viajar é trocar a roupa da alma”, vamos lá trocar a roupa!

Muitas vezes escuto pessoas que dizem que não viajam porque é caro, porque não sabem como hão-de pesquisar, entre outras coisas.

Ora pois bem, espero que com as dicas que aqui vou deixar viagem bastante e que me contem como foi, sim?

As dicas serão sobre viajar essencialmente de avião, mas perfeitamente adaptável a outro meio de transporte, com segurança.

Planear uma viagem não é como muita gente pensa uma autêntica dor de cabeça, nada disso! A viagem começará muito antes de sairmos de casa, contudo, planear requer tempo e dedicação, porquê? Vamos perder muito tempo, a ler, a pesquisar...

 

TRAVEL.png

 

Vamos começar a nossa viagem ainda em casa? Vamos a isso então..

 

Planear uma viagem não é nada do outro mundo, como já referi, no entanto é preciso lembrar que uma viagem não é só pensar nas coisas boas... existem destinos que requerem uma preparação mas detalhada, há cautelas que devemos tomar!

 Sobretudo... devemos informar-nos sobre os costumes, as leis, caso seja um país fora da União Europeia devemos conhecer também as condições de entrada para turistas no país que queremos visitar.

 

Anotem: mesmo que não concordem com a cultura do país que visitam, respeitem-na!

 

Não sei se conhecem o site da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, aqui, o site é muito útil e é possível aceder a uma grande variedade de informação sobre país que pretendemos visitar, desde informações sobre o clima, moeda local, condições de segurança, regime de vistos, transportes, sistema de saúde etc...

 

Antes que me esqueça saibam que é importante fazer um seguro internacional de saúde, porque imprevistos também podem acontecer durante uma viagem! Se viajarem dentro do espaço da União Europeia  façam-se acompanhar do Cartão Europeu de Seguro de Doença, mais informações aqui,.

 

Estas são apenas as minhas sugestões quanto a segurança, se tiverem mais digam-me! ;)

 

Quando penso em viajar faço mais uma coisinha bastante útil, pesquiso imenso na blogosfera! Há dicas super interessantes e muito úteis!

Entre outros sigo este, este e este blogue. Ah! E pesquiso sempre se o programa "Portugueses pelo Mundo", aqui, tem algum episódio sobre o local para onde vou viajar. 

 

E já escolhemos o destino certo?! E agora? 

Devemos fazer um orçamento, ou seja, quanto queremos gastar na compra de bilhetes de avião, no alojamento, devemos fazer também uma prospeção de quanto iremos gastar em alimentação, em museus/monumentos, transportes, saídas noturnas, espetáculos, compras, claro que não devemos ser rígidos no nosso orçamento, no entanto a questão do orçamento é importante para que não sejamos apanhamos desprevenidos!

 

Então e o que fazemos agora?!Já escolhemos o destino, já traçamos mais ou menos o orçamento... vamos passar ao próximo passo...

 

Comprar os bilhetes de avião...

Alojamento...

E outras dicas...

 

Mas este post vai ficar para logo logo... não vos quero cansar com um post muito longo! ;)

 

 

 

Hello Spring. 🌸

 

 

 

 

image.jpg

 

Hello Spring?!

 

Mas afinal onde anda a Primavera?!

Estarão os Deuses loucos?! É que na Guarda neva!!! Ok. A Guarda é a cidade da neve, mas daí a nevar na primavera.. Estamos quase em abril, e abril águas mil, não neves mil!

 

Primavera sê bem-vinda mas quando vieres vem a sério, sim?

 

 

 

 

 

 

 

 

Bulgur com Miolo de Camarão Salteado em Alho e Salsa

 Bulgur com Miolo de Camarão Salteado em Alho e Salsa

 

O Bulgur é uma preparação feita de trigo seco, particularmente trigo de sêmola dura, rico em fibra e minerais, o bulgur é um óptimo acompanhamento, substituindo o arroz ou a massa. 

Descobri o Bulgur há uns tempos, em uma das minhas idas ao Porto, a minha irmã n.º2 (é assim que com carinho o meu pai se refer a nós) tinha cozinhado para o almoço Bulgur com uma mistura de vegetais.

Provei, viciei e agora o Bulgur conquistou um lugar especial na minha cozinha. Ando sempre a tentar descobrir novas receitas com o Bulgur, mas não é tarefa difícil!

 

Hoje foi o dia de experimentar com miolo de camarão salteado em alho e salsa.

 

11071905_1057252777625230_927239699_o.jpg

 

Ingredientes para 4 pessoas:

1 chávena de Bulgur.

200gr de miolo de camarão

2 dentes de alho

1 raminho de salsa

Sal

Azeite

 

Preparação:

1. Leve a cozinhar uma chávena de bulgur com duas chávenas de água e com sal a gosto. Após fervura, deixe cozinhar durante 10/15 minutos, bem tapado.

2. Depois de cozinhado deixe repousar na água por 10 minutos, escorra e reserve.

3. Pique os alhos bem finos,reserve. Pique a salsa bem fina, reserve.

4. Leve ao lume numa frigideira antiaderente com um fio de azeite o miolo de camarão e salteie com o alho e a salsa.

5. Envolva delicadamente o miolo de camarão salteado em alho e salsa com o bulgur. Sirva imediatamente.

  

image.jpg

 

 

Sugestão: Podem substituir a salsa por coentros.

Bom apetite!

Pai. Dia do Pai.

Pai.

O meu pai significa amor.

Amor é tudo o que o meu pai é, e todo o melhor que ele sabe ser. O meu pai abdicou de tudo por amor, amor à minha mãe, e a história deles é a história de amor mais bonita que conheço. Um dia conto-vos, prometo.

O meu pai dedicou-se a nós, família com todo o amor que ele tem, esperou ter um filho, mas o destino ofereceu-lhe quatro filhas.

Cuidou de mim vezes sem conta, naqueles dias em que chegava à carpintaria com os joelhos em ferida, quando martelava um dedo (ou a mão) na tentativa de fazer móveis para as minhas bonecas, e, ele olhava para mim e achava que ia ser qualquer coisa como engenheira! 
Ensinou-me que o "p" e o "t" eram coisas diferentes. Que a vida é dura para quem é mole. Ensinou-me que nunca devemos desistir daquilo em que acreditamos. Mas que também somos responsáveis pelas escolhas que fazemos. 

Ensionou-me que a única maneira de viver é sorrir. Sim o meu pai sorri imenso, canta! Mal, como eu, mas canta!

O meu pai é amor.

Parece clichê mas o meu pai é o melhor pai de todos! De Sempre!

 

10435720_926526584031184_8987349878290896631_n.jpg

 

 

Um dia Feliz Pai.

 

 

Bacalhau Espiritual

 

"Cozinhar não é um serviço meu neto, cozinhar é um modo de amar os outros"

 (Mia Couto, in O fio das missangas)

 

O bacalhau, o melhor amigo da mesa de um português que se preze é Rei aqui em casa. E é o ingrediente principal da receita de hoje.

Esta receita é inspirada na receita original do blogue de uma grande amiga, podem ver aqui.

Fiz algumas alterações a meu gosto, por isso deixo o link da receita original, caso prefiram, porque também é delicioso!

 

image.jpg

 

Igredientes 6 pessoas:

 500 gr (ou 3 postas) de Bacalhau Desfiado (Demolhado)

1 Cebola

2 Dentes de Alho

2 Cenouras

Azeite 

1 Pacote de Nata Três Queijos Parmalat ou 2 pacotes de creme de soja

1 Pacote de Nata ou um Pacote de Molho Béchamel

1 Pacote  Batata Palha

200gr de Miolo de Camarão

100gr de Queijo Ralado 4 Queijos

Sal

Pimenta Branca

Queijo Ralado ou, Pão Ralado Aromatizado com Alho e Salsa, para polvilhar.

 

 

Preparação:

1. Dê uma fervura ao bacalhau. Em alternativa ao bacalhau desfiado pode usar 3 postas de bacalhau, deve cozê-las e depois de cozidas deve desfiar, limpar de peles e espinhas.

2. Leve ao lume um tacho com o azeite e os alhos e a cebola picados. Deixe alourar sem queimar.

3. Adicione a cenoura ralada, e deixe amolecer um pouco.

4. Junte o bacalhau, o miolo de camarão, as natas (o bechámel caso opte plo bechámel).

Envolva bem e deixe cozinhar por breves minutos.

5. Tempere com o sal (se necessário) e a pimenta. Envolva delicadamente a batata palha ao preparado.

6. Adicione o queijo ralado, envolvendo delicadamente.

7. Transfira o preparado anterior para um pirex, polvilhe com pão ralado, ou caso prefira com queijo ralado.

8. Leve ao forno, pré-aquecido, cerca de 10 minutos ou até estar com um aspecto gratinado a gosto.

 

Dica: Podem também polvilhar com broa ralada, que preparam da seguinte forma: ralar a broa, juntar-lhe um fio de azeite, alho em pó, salsa picada e envolver!

 

Bom apetite!

 

 

Da sorte de ter avós.

Da sorte de ter avós.

Ter avós é uma sorte, é uma sorte tão grande. Maior do que a nossa existência. E eu cresci com esta sorte! Já vos conto a minha sorte...

Cresci com a maravilhosa sorte de ter uma avó que foi a minha mãe, ensionou-me que devia ser forte, e humilde ao mesmo tempo. Ensinou-me que a vida é dura e que não devemos deixar de lutar, de amar.. e por falar em amor, amor foi o que ela mais me deu. A minha avó levava-me à escola, fazia-me o lanche... a minha avó era a minha mãe.

A minha avó cantava quando lavava a loiça, e mesmo velhinha ainda colocava creme antes de dormir! Cada ruga contava uma história, a  história de quem deu à luz doze filhos e viu morrer seis, a história de quem lutou para criar os filhos que Deus ainda lhe deixou, a história de quem pouco tinha, e do pouco que tinha muito era o que ela ajudava o próximo. 

Desta sorte ainda tive outra sorte, a sorte de ter um avô. Um avô exemplo! Um avô que ouviu com vibrar, pela rádio, o dia 25 de Abril de 1974. Nesse dia o trabalho na carpintaria parou, e, a única coisa que se ouvia era a rádio que dava conta de todos os movimentos revolucionários. O meu avô não era um revolucionário, longe disso! Mas aguardava o fim da miséria, que ele não vivia, mas que via à sua volta, o fim da opressão. Durante muito tempo ouvi-o dizer que Salazar fazia falta, e isto assustava-me! Mais tarde percebi que não era Salazar que fazia falta, mas sim os valores que o povo tinha, o amor à familia, que era sagrado, os valores que hoje praticamente não existem na sociedade em que vivemos, hoje compreendo quando o meu avô dizia que a liberdade não era libertinagem!

Foi com o meu avô que aprendi que a estrela que mais brilhava no céu era a Estrela Polar, e, que quando a Lua vai de barco chove! E não é que é verdade? 

Foi pela mão do meu avô que vi pela primeira vez o mar, que fiz a minha primeira bola de neve. O meu avô ensinou-me que sem traballho não hà frutos. O meu avô ensinou-me tanto, que este espaço é tão pequeno para tanto.

Pela sorte que eu tive, vos falo na sorte que é ter avós.

Hoje, quando falo da minha sorte, lembro-me da sorte que a crise trouxe, a sorte das nossas crianças crescerem com avós. Sim, foi a crise que trouxe esta sorte a quem não a tinha.

Outrora, as crianças ficavam nas creches, nos ATL´s, e por aí..também é certo que muitas ainda ficam, mas também é certo que outras passaram a crescer com a sorte de ter avós. A crise impediu milhares de pais de esquecerem os avós.

E estes largaram tudo para cuidar dos netos. Hoje, são os avós que vão levar os netos à escola, que os vão buscar. Que ajudam nos trabalhos de casa, que vão ao ballet, ao futebol, que estão sempre quando os pais não estão.

Porque os avós têm sempre tempo. Têm o que todas as crianças precisam, carinho, amor e tanto para ensinar. Os avós são autênticas enciclopédias com dentaduras!

Afinal a crise trouxe os avós de volta à luz da vida dos netos, e aposto que esta luz brilha muito mais! Infelizmente a crise existiu, existe, e, teve o seu "lado bom", os avós.

 

image.jpg

 

 

 

Da sorte de ter avós.

Maria Inês.

 

13. sexta-feira 13.

13. sexta-feira 13. E o pânico cresce, ou então não, porque há sempre aquelas pessoas que não têm qualquer tipo de superstição, mas por favor não lhe coloquem a mala no chão que afasta o dinheiro! Não sou supersticioso mas não passo debaixo de escadas, muito menos se estivermos numa sexta-feira 13...ahah!

Hoje é sem dúvida o dia de todas as superstições. E, eu tenho muitas muitas, confesso! Não suporto ver facas cruzadas em cima de uma mesa, nem malas no chão, não abro chapéus de chuva dentro de casa e se alguém o abrir depois de lhe lançar um "Nãoooo" capaz de levantar um morto do túmulo (que macabro!) fecho-o três vezes para garantir que o mal foi embora!

E o sal grosso no ombro? E para trás das costas? Não dispenso! 

Mas depois tenho um gato preto, de olhos bem verdes, o meu Damião grandalhão, porque ele é mesmo grande e gordo, e como é óbvio não deixo de o ver ou mimar só porque é sexta-feira 13! Nunca!

Se bem que sempre ouvir dizer que gatos pretos dão sorte a quem os têm e azar a quem os vê! 

Cresci com a minha avó a fazer mezinhas caseiras para afastar o mau olhado, o bicho, o ar... e achava incrível todos os preparativos, as rezas, olhava para a minha avó e achava-a uma santa! Porque curava as pessoas, sim curava mesmo! 

A minha avó que me mandava dar um beijinho no pão antes de o deitar fora, e ainda hoje o faço! E quando andava de costas devia fazer uma cruz no chão para confundir o diabo (isto é que já não faço!).

Acho que foi assim que fui desenvolvendo as minhas superstições!Ahah..

E, em dia de sexta-feira 13 quero saber as vossas superstições! Acreditam em bruxas ou são daquelas pessoas que dizem "eu não acredito em bruxas mas que as há, há!"?

 

Curiosidades...

Maias, dizem que afastam o mau olhado.

Arruda, afasta a inveja.

Ferradura, dá sorte (burros e cavalos devem ser uns sortudos!)

E uma ferradura em sal grosso? Afasta o mau olhado e a inveja. 

Antigamente quando as pessoas eram batizadas era-lhes posto sal grosso na boca!

Para os mais religiosos, em dia de ramos devem levar à igreja, para ser benzido, um raminho de louro, alecrim e oliveira, depois em dia de trovoada queima-se o ramo para afastar a trovoada.

E uma vassoura virada do avesso? Afasta de casa as pessoas indesejadas!

 

13. sexta-feira 13.

Maria Inês.

 

 

 

 

 

four. with love. ❤️

Four. ❤️

Quatro anos de ti em mim, quatro anos de nós. Quatro anos plenos, cheios, bem cheios de vida. De amor. De compreensão. De confiança. De amizade. De muito carinho. Quatro anos de tanto, de tudo, de nós.

Agradeço-te por estares em mim, morares no meu peito e me fazeres sentir este amor tão puro. 

Juntos contruímos um amor, uma paz, a nossa paz.

 

image.jpg

 

O meu amor.

  Maria Inês. 

 

 

Pág. 1/2