Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Quando a massa muscular é a tua maior vitória!

Quando a massa muscular é a tua maior vitória, quando dizes adeus à massa gorda e a massa muscular ganha forma. Aí o ginásio faz mais sentido.

 

17349696_sGRtJ.png

 

Abracei esta causa a sério, a minha causa "ginásio", quando descobri que sofria de hipoglicemia, que havia muita coisa que tinha deixado de comer, que tive que voltar a comer, falo-vos de hidratos de carbono, que por estúpidez praticamente eliminei da minha "dieta", que tiveram que voltar, e para balançar o peso que ia certamente ganhar tinha que me mexer!

Mas o ginásio também começou a fazer sentido na minha vida sedentária porque sou um "pote de ansiedade", uma pequena bomba relógio, que não pára, que fala pelos cotovelos e que normalmente só tem sono por volta das 2h30 (da manhã), aqui o ginásio fez ainda mais sentido.

Canso o corpo, acalmo a mente, e o sono, aquele sono pesado, voltou, e, que feliz que eu fiquei!

Mas esta felicidade tornou-se ainda maior, quando hoje fiz avaliação e concluí que a minha massa muscular está aumentar! Yupiiii!!!

Quem me conhece sabe a cara de sofrimento no fim de cada repetição, acho que a cara já faz parte do meu gym outif! Também sabem o quanto achava piada ao ver as pessoas "sofrer" por prazer, mas hoje compreendo um pouco melhor este gosto de ir ao gym, esta paranóia de rotina "3x por semana". O meu corpo e a minha mente agradecem este gosto que aos poucos vou ganhando, esta vontade de me tentar superar a cada exercício.

Claro está que esta "paixão" que começa a ganhar vida em mim, existe pelo facto de o treino que faço ser adaptado a mim, de ser um treino que não incluí muitas máquina, de não ser uma rotina...

O PT  do ginásio onde ando, o Health Club Falcão, elaborou um treino de Fitness em Circuito, adaptado ao meu caso, depois de ouvir as minhas exigências e feita a avaliação inicial, este treino tem-me mantido muito motivada, ao contrário de muitos outros que já tinha experimentado, que faziam com que passado uns 2/3 meses já estivesse farta de ali andar, este pelo contrário, faz com que tenha vontade de ir, e principalmente tenho notado resultados, muitos!

Para quem não sabe o Treino de Fitness em Circuito é um protocolo de treino que engloba um conjunto de exercícios seguidos executados  com um intervalo de tempo reduzido/mínimo entre eles. Geralmente são utilizados um ou mais exercícios para cada grupo muscular, de forma alternada, isto com o objectivo de uma maior queima calórica/tonificação, bem como uma melhoria da performance em geral!

 

As vantagens deste treino:

  • variado e, como tal, indicado para quem quer prevenir a monotonia;
  • grande volume de treino num curto espaço de tempo;
  • promove a melhoria da condição física geral, assim como uma maior perda calórica e tonificação devido ao tempo de descanso reduzido e consequente aumento do metabolismo.

 

 

 

 

 

Mens sana in corpore sano.

Maria Inês.

#prayforparis

tumblr_m4csd0DiAm1r9xcsso1_500.jpg

 

 Não posso, ninguém pode ficar indiferente aos crimes praticados contra a humanidade. Aos crimes que nos afectam a todos. Que põem em causa a nossa liberdade, a nossa segurança, mas que acima de tudo põem em causa o valor supremo a Vida!

Nem Deus, pode, ou deve, ser motivo para ataques bárbaros, desculpa para atitudes de violência. Hoje, o mundo não é um lugar seguro. E, tenho medo que nunca mais o volte a ser.

Atentados contra a humanidade como ontem aconteceu no centro de Paris, que chocou o mundo, mais uma vez, e que gerou uma onda de solidariedade em volta do povo francês, faz-nos pensar um pouco mais sobre o mundo em que vivemos. No entanto, não é só de Paris que vos falo, esta chacina acontece também na Síria, e nos países vizinhos, onde em nome de um Deus centenas de pessoas são mortas a sangre frio sem sequer lhes ser dado o direito de defesa, milhares morrem em nome de uma religião, de um auto proclamado estado.

Que estado é este que não reconhece direitos, princípios fundamentais como a Vida, que Deus é este, que luta religiosa é esta, que mata, que chacina?!

Não compreendo e não posso ficar indiferente, ninguém pode! Todos somos chamados a olhar para o mundo, mas e o que fazer? Aqui a revolta cresce ainda mais, as nossas mãos, a maior parte delas encontram-se atadas, e, o sentimento de revolta, a agonia cresce ainda mais.

Paris, no coração da Europa, o país que acolhe uma diversidade de raças, culturas e credos, sofre hoje, o seu coração sangra, mas não pode a diversidade de raças ser atacada cegamente, não podemos olhar para os nossos diferentes em credos e religião como os culpados, em cada esquina não tem que estar um inimigo. Mas, certamente Paris, a cidade do Amor, a cidade que me apaixonou assim que desci no metro La Madeleine pela primeira vez em 2006, está de luto.

E eu, tenho medo, tenho medo do que possa acontecer a quem me é querido e que ali vive, medo por quem não conheço e que também sofre, tenho medo que os nossos sonhos sejam destruídos.

Neste momento as minhas orações, o meu pensamento é dirigido a Paris, e também a todos os outros países, a todas as outras pessoas que "sem nome" sofrem com a guerra por um Deus, quando a religião deveria gerar paz, amor, vida e não o contrário. A minha fé pede pela paz no mundo, pelo fim da carnificina sem nome, sem credo, sem religião.

 

Tenho medo, medo de nunca mais conseguir definir o que é a humanidade.

 

 

 

 

 

Vejo humanos, mas não vejo humanidade.

Maria Inês.

Nutricionistas do Novo Século.

Não resisti e tenho que partilhar com vocês... 

 

Já a minha avó dizia que "de médicos e advogados todos temos um pouco!!!", agora surgiu a moda dos nutricionistas de "bancada", formados através de pesquisas on-line ou conversa de ginásio.

Todos percebem um pouco de tudo, prescrevem autênticos planos alimentares, suplementos, treinos e afins.

E, se no meu disto tudo te atreves a dizer "eu bebo leite e gosto!" és tida com o judas, o errante, que não sabe que o leite não pode ser bebidos por adultos, e se cais no erro de dizer que tem lactose!?! Lactose!? Ohhh pobre ser vivo que sobrevive a este mal dos novos tempos, a lactose!!!

Para já não dizer que, hoje podes comer pão, se for escuro, se for de sementes, se.. há sempre o se! E se praticas desporto não te esqueças "proteína!", comes dúzias de claras de ovo, peito de frango, e afins!

E no meio disto tudo não se atrevam a falar-lhes em massa ou arroz que não seja integral, ou mesmo que não comem duas peças de fruta por dia, que hereges!!!

Mas calma, nem tudo está perdido, no meio disto tudo, lá vão saindo uns estudos que nos ajudam a perceber o que podemos ou não comer, mas esperem será que no dia seguinte à saída do estudo não haverá já outro pronto a sair que diga que afinal já não se pode comer?!

 

Estes nutricionistas do novo século assustam-me!!!

 

 

 

Maria Inês.

 

Bruschetta com presunto, queijo cabra, tomate cherry e rúcula.

"Cozinhar não é serviço, meu neto", disse ela. "Cozinhar é um modo de amar os outros." 

(Mia Couto, in O fio das missangas)

 

 

Hoje partilho com vocês uma receita que me faz morrer de saudades de Roma. Foi lá que comi a minha primeira Bruschetta e fiquei completamente rendida à conjugação de sabores.

Esta sugestão de entrada é o ideal aqueles dias em que queremos dar um toque especial ao jantar, é super fácil de fazer e o resultado final agrada tanto aos olhos como ao paladar (ahahah).

Esta receita é super fácil de fazer, e se for com pão caseiro, uhm... nesse caso ainda melhor!

 

 

 

Bruschetta com Presunto, Queijo Cabra, Tomate Cherry e Rúcula.

IMG_2828.JPG

 

Ingredientes para 6 Bruschettas:

1 pão da avó pequeno

Azeite q.b.

Pimenta q.b.

Queijo cabra fresco (embalagem de cerca de 100gr)

Fatias finas de presunto (uma fatia por pão)

Folhas de rúcula ( lavadas e escorridas)

Tomate cherry ( três para cada fatia pão)

 

 

 

Preparação:

Previamente ligue o forno para aquecer a 150º graus.

Num recipiente faça uma marinada misturando o azeite e a pimenta do reino, não é necessário ter muito azeite nem muita pimenta, o suficiente para regar um pouco o pão.

Parta o pão em fatias e coloque numa assadeira, pincele o pão com marinada, mas só por cima. 

Em seguida ponha uma fatia de presunto por cima de cada fatia de pão.

Corte o queijo de cabra em fatias e disponha sobre o presunto.

Acrescente o tomate cherry partido também em rodelas e leve ao forno (a 180º graus) por alguns minutos até o pão começar a ficar levemente dourado  e o queijo deretido, retire e adicione a rúcula. 

Sirva imediatamente.

 

 

 

 

Dica: se gostarem do sabor agridoce, esta bruschetta combina muito bem com um pouco de mel. Coloque um fio de mel por cima do queijo de cabra (antes de levar ao forno).

 

 

 

 

 

Bom apetite.

Maria Inês.