Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Maria Inês.

por Inês Saraiva

[A Camisa] que virou Vestido!

Segunda feira outra vez?!

Nada de pânico, firmes na luta, a semana vai correr super bem! 

Com o sol a espreitar lá fora, finalmente, apetece um look fresco, simples e ao mesmo tempo elegante. A camisa que virou vestido, sim é desta peça de roupa que falamos.

 

As lojas estão cheias deste novo "vestido", que conjuga também com uns skinny jeans ou com um calção.  Para as mais ousadas, aquela camisa do namorado que vestimos e parece um vestido? Sim saiam à rua com ela, calcem uns ténis para um look mais descontraído, ou um salto alto para um look com mais glamour!

 

Nada melhor do que o estilo de rua para nos ajudar a descobrir esta têndencia. Inspirem-se e boa semana! ;)

 

1.jpg

5.jpg

FotorCreated.jpg

o.jpg

 

 

 

 

Maria Inês.

 

 

Museu do Côa e um Restaurante de Ficar com Água na Boca!

Sugestão de fim de semana: Uma escapadinha até Foz Côa.

 

 

"Não é o panorama que os olhos contemplam:

é o excesso da natureza."

Miguel Torga, in "Diário XII

 

 

 

(Re)conheça história no Museu do Côa e deliciem-se no Restaurante Côa Museu

 

IMG_0972.JPG

 (Museu do Côa)

 

IMG_0928.JPG

 (Corredor de acesso ao interior do Museu)

IMG_0973.JPG

 O Museu do Côa nasceu de um Concurso Público para os trabalhos de concepção e elaboração do projecto do que se designou então "Museu de Arte e Arqueologia do Vale do Côa", o primeiro prémio foi atribuído à equipa dos Arquitectos Pedro Tiago Pimentel e Camilo Rebelo, do Porto. O museu construído é resultado do desenvolvimento da proposta vencedora: projecto do edifício e o projecto expositivo. 

 

 Mas ao Museu, já lá vamos, primeiro  restaurante sim? E, porquê? Porque prendeu-me pelo estômago literalmente!!!

 

O R. já lá tinha estado, há uns bons meses, mas mal entrámos no carro disse: "vamos almoçar o Museu!", torci o nariz confesso... mas se o R. dizia que era bom, é porque era! 

E não é que não era bom, mas sim divinal!?!

 

Primeiro ponto a favor: a vista sobre as encostas do Côa.

IMG_0923.JPG

 

Segundo ponto a favor: A simpatia do staff e a tranquilidade da sala, como a ementa tinha um aspecto delicioso, pedimos a sugestão do funcionário, que foi extremanente solicito. Seguimos a sugestão eis que surge o terceiro ponto a favor, que é mais um primeiro ponto!

IMG_0933.JPG

Como entrada:

Cogumelos recheados com alheira. 

 

IMG_0936.JPG

 Prato:

Posta Mirandesa DOP com Maçã em Vinho do Porto

 

Que na realidade dividimos a posta, como nos sugeriu o funcionário, e bem, porque era enormeeeee acreditem, tanto que com muita pena já não conseguimos provar a sobremesa, mas pelo que vi eram igualmente deliciosas.

O restaurante, tem uma carta variada, de pratos de carne e de peixe, onde se sente já a influência da cozinha tradicional transmontana, sofisticada, e com um sabor único.

 

No final pagámos por tudo cerca de 30€.

 

De barriga cheia, saímos para o terraço do restaurante, que no verão deve ser agradável, mas em Março, garanto que não é...

IMG_0941.JPG

 

IMG_0948.JPG

 

IMG_0954.JPG

 

IMG_0958.JPG

 

Seguimos para o Museu do Côa, a expectativa era digamos que alta, mas ficou um pouco frustrada, porque primeiro, e por mea culpa, não conseguimos fazer a descida até às gravuras, porque é necessário marcar com antecedência, e têm preço especial para grupos...

 

 Depois, achei o Museu um pouco descuidado, havia ecrãs que não funcionavam, e sinais de pouco cuidado... continuámos a visita, que para quem é apaixonada por arqueologia como eu, fica de alma cheia, os registos são vários. 

O edifício é constituído por quatro pisos, cobertura/Piso 2, Piso 1, Piso 0 e Piso-1, organizados por um sistema particular de circulações verticais e horizontais

A cobertura reúne circulações pedonais de acesso ao museu e faixas destinadas a estacionamento de veículos. Incorpora ainda áreas panorâmicas. Dois elevadores e uma escada criam a ligação directa ao átrio de entrada do museu.

O Piso 0, onde se situa a exposição permanente do museu e as salas de exposições temporárias, é estruturado pela rampa/corredor que percorre todo o corpo. “No fim do primeiro tramo desta rampa forma-se um nó de ligações”: para o interior do Museu, para a área administrativa, sede do Parque e Museu do Côa, para o piso inferior, onde se localiza o restaurante/cafetaria e o auditório.

 

Convido-vos a conhecê-los pessoalmente!

 

IMG_0982.JPG

IMG_0983.JPG

IMG_0989.JPG

IMG_0990.JPG

IMG_0992.JPG

 

Bilhete de Ingresso no Museu do Côa:

 Domingo à tarde 2,5€

Restantes dias: 5€

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fica a Sugestão!

Bom fim de semana!

Maria Inês.