Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Maria Inês.

por Inês Saraiva

De Coimbra. Da Saudade.

E aprendes a dizer Saudade. 

IMG_5113 (2).jpg

(Fotografia do dia do meu Rasganço.)

 

Ouvi esta frase vezes sem conta, li-a outras tantas vezes, nas fitas daqueles que diziam um adeus à Academia, à cidade dos doutores.

Sentia um arrepio forte cada vez que interiorizava esta frase, julguei imensas vezes, que esta era só mais uma frase de Coimbra. Hoje, sei o verdadeiro significado da palavra Saudade, da frase que tantas vezes li, ouvi...

 

Coimbra, tornou-se Saudade. Uma saudade doce, uma doce recordação. Ali vivi os melhores anos da minha vida, chorei, ri, ri muito, cantei, dancei... caí, muitas vezes, mas levantei-me mais forte do que nunca. Coimbra soube ser uma doce mãe.

Acolheu-me nos seus braços enormes, e mostrou-me o seu encanto. Que nunca irei saber transmitir por palavras porque só "te sente quem te viveu".

Nesta semana, as noites tornavam-se dias, ninguém se lembrava do que tinha que estudar, apenas interessava organizar e organizarmo-nos para tantos jantares, longos, animados. Na louca descida até à portagem fazia-se mais um amigo (que acreditavamos ser para a vida!), mais um copo que bebiamos, mais uma língua que sabiamos falar, quando apenas saíam ditongos da nossa boca... Hoje recordo as longas horas passadas na portagem, entre conversas, cantorias.. depois o amanhecer no parque, um bom dia ao senhor peregrino e um pequeno almoço animado, enfim... hoje sinto a Saudade do fernezim dos teus dias, que nunca conseguirei descrever.

 

Aos filhos que hoje carregas nos braços, diz-lhes para te sentires, para te viverem com todas as suas forças, de coração aberto, porque um dia para eles tu serás o que hoje és para mim... Saudade.

 

Levo-te comigo para a vida, sei que te vivi, te senti com todas as minhas forças, em todas as tuas arestas.

 

 

 

Vives em mim. Minha doce Coimbra.

Maria Inês.

 

 

Berlim em três dias.

" Uma vez no ano viaje para um local onde nunca esteve."

 

 

No fim de semana passado o blogue viajou até Berlim. Há anos que desejava fazer esta viagem, mas outras foram então surgindo pelo meio... ora aproveitámos o fim de semana prolongado e escapamos até à cidade que é um mundo, de cultura, de contrastes, de história...

13170015_1198534100181531_1209864233_o.jpg

 (Portão de Brandemburgo)

 

Nestes post´s partilho com vocês todas as dicas que considero úteis sobre Berlim, o que visitar, e outras coisitas mais que considere interessante partilhar...

 

Cada passo dado em Berlim, é um passo de história ou de arte que se absorve, muita coisa ali aconteceu, por volta da década de 40, em que a cidade foi práticamente devastada, e as marcas ainda hoje são visiveis, marcas também dos anos 70 e 80, uma verdadeira viagem pela história mundial.

Berlim é assim uma cidade marcada e que nos marca profundamente, cosmopolita, mas ao mesmo tempo é uma cidade tranquila, sem grande trânsito, com uma atmosfera energética, parece que ali está sempre tudo acontecer.

 

Aqui há muito para conhecer, muito para andar! Estivémos 4 dias em Berlim.. e se foi o suficiente? Não foi, mas também foi... foi o tempo suficiente para conhecer um pouco de Berlim, mas não o suficiente para caminhar com calma, para aproveitar a cidade na sua plenitude, ainda assim deu tempo para conhecer, passear e beber uma cerveja!

 

Antes de "traçar um roteiro", as dicas que considero essenciais:

 

Hotel:

 O melhor é procurar no centro, bairro Mitte, AlexanderplatzFriedrichstraße, são as zonas mais centrais, para quem quer andar a pé, ou de bicicleta, e evitar ao máximo transportes públicos o ideal são estas zonas, que ficam no centro e bem perto de tudo, um pouco mais afastado mas ainda assim mais próximo do centro a zona de Potsdamer Platz também é um boa opção.

Como marcámos vôo muitooooo próximo do dia de viagem, já não havia grandes opções (digamos que opções baratas/em conta) nas zonas que referi.

Então a melhor solução encontrada foi pesquisar hotel com estação de metro "ao virar da esquina", acabamos por ficar no Hotel Atrium, não é um hotel 5 estrelas, mas para uma estadia de curta duração, a relação qualidade preço é óptima! O metro, linha B, ficava a 3 minutos a pé do hotel, o que nos permitia estar ligados a Berlim. Outro ponto a favor, o hotel fica numa zona residencial, portanto super tranquila e o pequeno almoço era ótpimo, portanto para uma estadia de curta duração, recomendo..

 

Transportes públicos:

 O meu suporte básico "de vida" neste campo foi esta blogue sensacional: Simplesmente Berlim. Uma verdadeira biblia! Recomendo a leitura atenta para quem vai para Berlim!!! Nunca conseguiria explicar melhor como funcionam os transportes na cidade, portanto o blogue é leitura obrigatória!

Ainda assim, basicamente, os transportes públicos em Berlim são super fáceis de usar. Raramente há atrasos, aliás não vi nenhum atrasar-se! 

O bom: o pass é válido para todo tipo de transportes públicos na zona A, B e C, a única coisa que é preciso ter atenção quando compram o bilhete é ver se os locais do vosso interesse ficam apenas na A ou englobam todas as outas zonas, a compra do bilhete é feita por zonas! E convém não viajar sem título, viajar sem título válido implica uma multa de 60€ paga na hora!!!

Existem várias opções de pass, desde aos habituais pass turísticos, como o billhete até 5 pessoas, que básicamente é um único bilhete válido até 5 pessoas e que custam 17,30. Este bilhete é válido por desde o dia em que é validado até as 3 horas  do dia seguinte, ou seja, se validarem o bilhete às 17h este só é válido até às 3h da manhã do dia seguinte! Por isso pensem muito bem na opção de bilhete que vão comprar.

IMG_1550.JPG

 

 Comidas imperdíveis:

 Li algures que nada melhor para conhecer uma cultura do que comê-la! E, a verdade é que explorar a culinária do local, é também conhecer uma cultura nova.

Berlim, não é uma cidade rica em culinária, quando comparada com qualquer cidade de Portugal, assim como as ruas, os edificios, a comida típica de Berlim mostra o que realmente á aquela cidade hoje, com ingredientes faceis de encontrar e preços super acessíveis, mas o mais caricato, é que Berlim não está propriamente carregada de restaurantes de comida tradicionalmente alemã, pelo contrário, ali podemos encontrar comida de todos os cantos do mundo!

Mas estas são as comidas que vão ter necessáriamente que experimentar:

 

Currywurst

IMG_4712.JPG

Simplesmente delicioso!!! 

Dos pratos mais típicos de Berlim e que há à venda em práticamente todooo o lado. É basicamente um salsicha cortada em pedaços e temperada com um molho tipo ketchup e caril! Mas há toda uma história atrás deste prato! 

currywurst foi criada em Berlim no pós-guerra, por uma dona de um quiosque de salsichas em Charlottenburg, que experimentou misturar o curry, condimento trazido pelos soldados ingleses, ao molho de tomate e criou assim este prato que serve tanto de lanche como mesmo de almoço ou jantar, para mim, o melhor fastfood que comi até hoje, e a mais barata tabém, pelo menu que vêem na foto paguei 2,80€! Mas existem outras combinações, o acompanhamento pode ser pão, ou até mesmo comer salsicha sem pele, que é igualmente uma delicia!

 

Onde comer a receita original?! No Curry 36!

13169829_1198533953514879_1833485290_o.jpg

Onde fica?

Kreuzberg, Mehringdamm 36

ou em, 

Charlottenburg, em Bahnhof Zoologischer Garten, Hardenberplatz 9.

 

Como chegar?

Metro U6 e U7 ( estação Mehringdamm), S-bahn e metro U6 e U9 (estação Zoologischer Garten).

 

Kebab

Em Berlim existem imensos turcos, existe inclusivé um bairro de turcos, então existem barraquinhas de venda de Kebab em cada esquina. O mais tradicional é o Doner Kebab, basicamente é um pão pita, com cebola, salada, carne assada e com um dos molhos diferentes.

O mais famoso, e também o que não consegui experimentar porque a fila era gigantesca, vejam pela foto, é o Mustafa´s Gemuse Kebap.

IMG_1776.JPG

 

Onde fica?

Kreuzberg, Mehringdamm 36, um pouco antes do Curry 36!

 

Este é o mais famoso, mas há barraquinhas de Kebab em todos os lugares em Berlim, comemos um delicioso, mesmo ao lado da estação Bahnhof Friedrichstraße, apesar do atendimento ser o mais antipático possível, o Kebab, que custo 3,50€, era divinal!

 

Augustiner am Gendarmenmarkt

Segundo nos disse um brasileiro a viver em Berlim, aqui come-se o melhor joelho de porco de Berlim, mas por falta de tempo não conseguimos provar o tão famoso prato.

 

O clima:

Para quem gosta de dias frios, com temperaturas que podem chegar aos 3 graus ao fim da tarde, Abril é o mês certo para ir!

Mas segundo os locais, Abril é assim terrível porque tanto está sol, calor como está um frio tremendo, por isso se procura dias de calor, ou temperaturas mais amenas, os meses de verão serão os mais fiáveis!

 

Para quem como eu, achava que Berlim é uma cidade cara, vai vai surpreender-se!! Berlim é das capitais europeias mais baratas onde já estive, é possível fazer uma refeição por 5/6€, beber um água por 1€ ou uma cerveja por 2.50€!

Depois, a grande maioria das atracções são de entrada livre!

 

 

Próximo post:

Berlim - Dia 1

 

 

 

 

 

 

From Berlin with love.