Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Costa Vicentina. A Praia da Amália

Praia da Amália.

 

11997263_1057017780999831_2077438904_n.jpg

 Um dia, li algures que "se for à Costa Vicentina não deixe de conhecer a Praia da Amália". As fotografias que encontrava na internet não me faziam morrer de amores pela praia, mesmo assim decidi incluir esta praia no nosso roteiro. E não me arrependi, aliás tinha-me arrependido imenso senão tivesse ido!

Arrisco a dizer que a praia é capaz de despertar uma paixão tão grande como a voz da fadista de onde resulta o nome da praia! A praia também conhecida como Praia de Brejão ganhou o nome de Praia da Amália por se encontrar defronte da casa onde a fadista passava as férias.

 

Não é fácil chegar à praia, antigamente o trajecto até ao areal era feito pela casa da fadista, hoje já não é possível ir por ali. Faz-se através de um trilho do lado esquerdo da casa da fadista.

Quanto ao trilho, felizmente a minha irmã tinha lá estado o dia anterior e  avisou-nos para termos cuidado, qualquer descuido poderia resultar numa queda atribulada até ao ribeiro que corre mesmo ao lado do trilho!

Mas não se assustem, vale a pena o "risco"!!!! Como vos disse a praia apaixona à primeira vista... o trilho até lá envolto em  vegetação em estado natural, a meio do caminho esta vegetação forma um túnel, é aqui a ansiedade por ver a praia aumenta acreditem!  

E, como chegar até à Praia da Amália?

O mais fácil é colocar Praia da Amália em qualquer GPS, mesmo assim digo-vos que a praia fica em Brejão, portanto seguimos a direcção Brejão, agora com muita atenção quando chegarem a um cruzamento com uma seta que indica Carvalhal à direita, aqui viramos para a esquerda depois mais à frente encontramos um malmequer amarelo, aqui viramos para direita e seguimos para caminho terra batida que passa ao lado de umas estufas, até que chegamos em frente a um portão azul com uma parede branca, antigamente a parede estava cheia de malmequeres pintados pela fadista, ali era a antiga casa de férias de Amália, aqui estacionamos o carro e seguimos a pé por um trilho à esquerda desse portão.

IMG_2069.JPG

 Assim que virem este malmequer virem à direita, depois aparece o caminho que vos falei de terra batida ao lado das estufas, a casa da fadista é ao fundo desse caminho.

IMG_2056.JPG

 Portão da casa da fadista onde devemos estacionar.

11942212_722451941193481_902196750_n.jpg

 Início do trilho.

11944802_1057017840999825_1903643365_n.jpg

No início do trilho, ainda um pouco assustados/maravilhados.

IMG_2065.JPG

 

O trilho.

IMG_2066.JPG

IMG_7569.JPG

A vista para a praia no fim do trilho.11997230_1057017760999833_1140215393_n.jpg

 Depois de atravessar o trilho, seguem-se umas tantas escadas, quase a chegar ao fim das escadas, existe uma corda para auxiliar a descida.

IMG_7584.JPG

 A praia!

IMG_7592.JPG

IMG_7596.JPG

IMG_7618.JPG

 Do lado esquerdo da praia vão-se formando pequenas "piscinas" de água entre as rochas.

IMG_7583 (1).JPG

O ribeiro termina com uma cascata!!!

11992515_1057017100999899_1136685694_n (1).jpg

 

11949635_722452057860136_662476722_n.jpg

 A praia com maré cheia.

 

 

A praia apaixona pelo estado puro, virgem, em que ainda se encontra, pela pacatez, pela beleza, pelo areal que em maré baixa é extenso.  

 

 

Próximo post:

Cabo do Sardão, Praia da Carraca e Almograve

 

 

 

Maria Inês.

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.