Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Esvaziar a cabeça.

Esvaziar a cabeça. Respirar fundo.

Este é o exercício que ultimamente tenho feito. Encher bem o peito de ar, respirar fundo e expirar, expirar tudo que tenho na cabeça como se de um balão de ar se tratasse.

A vida nem sempre é como queremos que seja. Para nos mantermos sãos devemos procurar mecanismos que nos permitam abstrair. Uma técnica de auto-defesa para o que corre menos bem, para o que corre mal.

Esta é a minha, esvaziar, esvaziar o que corre menos bem, o que corre mal. Não guardar em mim nada do que me possa tirar o sorriso, nada que eu não possa mudar.

Porque está lá atrás, no passado, não posso mudar, posso fazer melhor, então esvazio a minha cabeça.

Nasce um novo começo, o fazer melhor, fazer igual, não fazer nada. Porque também há  dias em que simplesmente acontece o que tem que acontecer, e, aí também não podes fazer nada, apenas aceitar.

Então respiras fundo, procuras alguma tranquilidade dentro de ti, agarra-a, volta a respirar profundamente e ao mesmo tempo que o ar sai dentro de ti deixa ir também o que de ruim há na tua cabeça. Faz isto uma e outra vez até que a tua cabeça fique vazia, limpa.