Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Fátima.

13 de Maio.

Hoje, falo-vos de Fátima. Do Amor, da Fé, da Serenidade. Do Santuário de Fátima.

Cresci como católica praticante, como muitas crianças fui batizada, frequentei a catequese, e aceitei o sacramento do crisma, no entanto a meio do caminho questionei muito do que me diziam, li bastante, duvidei muito.. e, se ainda há muito que me faz duvidar, há verdades que me fazem acreditar.

O Amor de Maria faz parte das minhas verdades. Maria é Amor. Para mim sempre o foi.

Se apereceu ou não aos três pastorinhos, não sei, dúvido muito que tenha aparecido em cima de uma azinheira, acho que faz parte da imagem bucólica que nos querem transimitir, imaginem Maria representada em imagem em cima de uma das ovelhas que os três meninos guardavam na altura? A imagem não seria certamente a mais bonita! Também não sei se apareceu mesmo a 13 de Maio, mas sempre achei que o 13 tinha uma certo misticismo! 

Contudo, aceito Fátima como o lugar de culto à mãe que tem um Amor maior, que nos transcende. O Santuário envolve-nos e convida-nos à reflexão. O terço do dia 12 de Maio à noite, que culmina com a passagem de Nossa Senhora pelos peregrinos arrepia, não há uma única vez que não me emocione e uma lágrima corra pelo meu rosto. A passagem de Nossa Senhora é um momento a que ninguém fica indiferente, o coração enche de esperança, um silêncio interior cresce na alma. É a fé que renova. 

A noite do dia 12 de Maio, é das noites mais belas que vivo repetidamente. Gosto de ir ao Santuário de Fátima, prestar o meu culto à mãe de todas nós, a mãe que sofreu, que ilumina, que transmite esperança.

Não critico quem não crê, quem não a ama, mas também não admito que critiquem a minha fé por Maria. A fé, que acalma, que me acompanha.

Dia 12 e 13 de Maio foram mais dois dias de culto, que me renovaram enquanto pessoa. Carreguei a minha alma de fé, esperança, bagagem que me irá acompanhar em mais um ano, e para ano estarei lá novamente...

 

 

 

Pelo Amor a Maria. Pelo Amor de Nossa Senhora.