Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Maria Inês.

por Inês Saraiva

Roma em três dias. Dia 1.

Roma em três dias.

Roteiro Dia 1:

Coliseu, Palatino e Fórum Romano.

Basílica de São Pedro - Vaticano e Museu do Vaticano.

 

Acordámos cedo, bem cedo, na cidade eterna com uma vontade louca de explorar cada canto! Depois de tomarmos o fantástico pequeno almoço. Saímos e fomos respirar Roma.

O fernesim de Roma. Tínhamos o mapa na mão e as opções eram variadas, era tanto para ver, tanto para conhecer! Optámos por andar a pé desde a estação Termini. O destino definido naquele dia era o famoso Coliseu, Palatino e Fórum Romano e mais tarde a Basílica de São Pedro - Vaticano e Museu do Vaticano.

E porque este roteiro? Porque olhámos para o mapa e dividimos a cidade para ver em três dias, sim três dias é muito pouco, muito pouco para conhecer Roma na sua plenitude, mas dá perfeitamente para conhecer os monumentos mais importantes da cidade e ainda assim conseguir ter momentos de descanço, ainda que por pouco tempo. Da nossa divisão, queríamos que o primeiro dia fosse assim, como vos vou descrever...

 

Queríamos também conhecer tudo o que estivésse no nosso caminho, por isso decidimos que a maior parte dos passeios seriam feitos a pé, até porque o centro de Roma é relativamente pequeno e dá perfeitamente para fazer a pé, e deixar que a cidade nos levasse, entendo que para conhecermos uma cidade é preciso andar a pé, sentir as ruas, ver os edificíos bem de perto, o movimento nas ruas, cruzarmo-nos com os locais, com os cheiros da cidade, e Roma é assim cheia de pequenas descobertas pelas ruas, uma fonte, uma estátua, ruínas e obeliscos em ruas aparentemente “sem graça”. Isso sem falar nas sorveterias, pizzarias, restaurantes e outros pequenos prazeres que só quem caminha por lá encontra.

Pelo caminho "esbarramos" literalmente com a igreja San Pietro in Vincoli ou Basílica de São Pedro Acorrentado conhecida principalmente por abrigar a famosa estátua de Moisés, de Miguel Ângelo, que decora o túmulo do Papa Júlio II, o interior da igreja têm ainda vários frescos pintados.

 

Altar-mor e mosaico da abside central.

DSC04729.JPG

 

 As correntes que deram nome à basílica.

DSC04738.JPG 

DSC04740.JPG

 

Foi uma feliz descoberta, se vos restar tempo no vosso caminho passem por ali.

Seguimos caminho, para o Coliseu.

 DSC04746.JPG

 O que nos esperava era isto, um mar de gente!!! Como já tinha lido em outros blogues que as filas eram intermináveis para comprar os ingressos, comprámos on-line o bilhete de entrada assim não tivémos que enfrentar estas filas descomunais! A fila para bilhetes previamente adquiridos é grande mas anda super rápido.

Dica: Desconto para membros da união europeia para menores de 25 anos ou maiores de 65.

Para quem decidir ir de metro a saída é: Colosseo.

 

Uma vez dentro do Coliseu sugiro que passeiem com calma, subam e desçam escadas, percam-se na grandiosidade deste monumento impressionante!

DSC04775.JPG

DSC04755.JPG

DSC04763.JPG

DSC04772.JPG

DSC04768.JPG

 Sugiro que completem toda a circunferência do coliseu sem pressas, como vos disse, e de vez em quando aproveitem a vista das muitas varandas, e dêem uma espiadela na vista para o Palatino e para o pomposo arco de Constantino.

 

Arco de Constantino.

DSC04789.JPG

 

 O bilhete para o Coliseu incluí também a entrada no Palatino e Fórum Romano, o bilhete tem validade 48 horas, mas só dá direito a entrar uma vez em cada lugar.

 

Saímos então do Coliseu, maravilhados, passámos pelo do Arco de Constatino, e, seguimos em direcção ao Palatino e Fórum Romano.

 

Arco de Constantino e Coliseu.

DSC04796.JPG

 

Estádio do Palatino.

DSC04799.JPG

Começámos por explorar as ruínas romanas pelo Palatino e deixámos o fórum romano para o final. Aqui o passeio vai ser longo, existem imensas ruínas para serem exploradas, um autêntico museu a céu aberto (acho que vou dizer esta expressão imensas vezes nestes post´s!)  o mais provável é passar aqui pelo menos umas 3horas, caso queiram ver tudo e acima de tudo sentir história! Agora tudo depende do tamanho do vosso interesse e da vontade de conhecer... 

Ah! Para este passeio o melhor será calçar uns ténis ou então um calçado confortável, já que o terreno é de terra batida, portanto irregular!

 

Vista geral com o Templo de Rómulo no centro.

DSC04803.JPG

Arco de Tito.

DSC04808.JPG

DSC04813.JPG

DSC04816.JPG

 

Entusiasmados com tudo o que tínhamos ali visto saímos pela Via dei Fori Imperiali e ali ao lado deparámo-nos com as ruínas do Foro Traiano, Foro di Augusto e Foro di Cesare!

DSC04821.JPG

DSC04819.JPG

 Seguimos em direcção à Piazza Venezia onde se situa o imponente e belíssimo monumento a Vittorio Emanuele.

 

Monumento a Vittorio Emanuele.

DSC04827.JPG

 Não entrámos, seguimos antes em direcção ao segundo ponto de visita: Basílica de São Pedro - Vaticano e Museu do Vaticano!

Mas aqui o cansaço já se estava "apuderar" de nós e cedemos, comprámos então um passe para três dias de transportes públicos.

Pode comprar  bilhete que vale para autocarro, tram (tipo de metro de superfície) e metro em Tabacarias com um T, de Tabacchi, na porta.

Nas estações de metro, as máquinas ficam logo na entrada. E, raramente, o bilhete pode ser adquirido em alguns autocarros e trams, mas  neste caso precisam de ter o valor certo, pois a máquina não dá troco!!! Portanto não é a melhor opção!!!

Ah! Existe também a possibilidade de adquirir o RomaPass, este tipo de pass inlcui também entrada em dois museus/atracções, mas não inclui o Museu do Vaticano!

Optámos po comprar pass para 48Horas, creio que por 12,50€, o bilhete, como o próprio mone indica, é válido por 48 horas a partir da primeira convalidação por um número ilimitato de viagens, e dá para viajar tanto de autocarro como de tram e metro!

No entanto digo-vos que não é muito fácil entender o qual autocarro vai para onde e onde temos que desembarcar por isso o melhor é mesmo andar com o mapa atrás e perguntar a um local qual devemos apanhar e onde sair!!!

Apanhámos então o metro e saímos, por golpe de sorte,  mesmo ao lado da Praça de São Pedro!

 

Colunas laterais da Praça de São Pedro.

DSC04830.JPG

 Como queríamos ir para o Museu do Vaticano contornámos pela direita a praça e subimos uma rua até chegar à entrada do Museu.

 

Guarda Suiça, nome dado ao corpo de guarda responsável pela segurança do Papa (Vaticano).

DSC04833.JPG 

Maquete da Cidade do Vaticano, no interior do Museu do Vaticano.

DSC04836.JPG

 A entrada no Museu custa 16€ mas vale a pena o investimento! O museu é incrível e gigantesco!

DSC04843.JPG

Apoxiomenos|Autor:Lísipo|Período Clássico V a. C. - IV a. C.

DSC04847.JPG

DSC04861.JPG

DSC04869.JPG

O museu, que é enorme, é repleto de esculturas, pinturas, afrescos e tapeçarias dignas de se ver, de apreciar! É ali, no seu interior que se encontra Capela Sistina, aqui encontramos os afrescos "A criação de Adão" de Michelangelo no Tecto da Capela e o afresco "O Juízo Final" também de Michelangelo na parede do altar.

Aqui não é possível tirar fotografias, nem falar! Devemos sentarmo-nos e apreciarmos a beleza dos afrescos.

 

Escadaria do Museu do Vaticano.

DSC04839.JPG

DSC04884.JPG

No fim da visita ao museu, voltámos para a Praça de São Pedro. E como a ideia era subir à Cúpula da Basílica de São Pedro, antes de entrarmos na Basílica fomos comprar o bilhete para subir à cúpula.

O preço varia conforme a opção:

Acesso exclusivo por escadas (551 degraus): 5€

Elevador mais escadas (320 degraus): 7€

Obviamente que pagámos 7€!!!

Entrámos na imponente Basílica de São Pedro.

DSC04887.JPG

A visita à Basílica é gratuita, mas se optarem pelo guia audio pagarão 5 euros. Para entrar na Basílica é preciso passar pelo controle de segurança, a fila é grande, mas não é demorada.

A partir deste momento preparem-se para ficar de boca aberta, o local é de dimensões monstruosas, para ter ideia olhem para o tamanho das pessoas!!!

DSC04894.JPG

 

Depois de conhecermos a Basílica seguimos para a subida mais alucinante das nossas vidas!!! Acreditem é impróprio para cardíacos!!!

Primeiro para quem não saiba a Cúpula está a 132 metros de altura, equivalente a um prédio de 44 andares! Depois o caminho até ao cimo é medonho! Existem partes do percurso em que é feito praticamente com o corpo curvado de lado e outras partes em que é feito por escadas em caracol  onde só cabe uma pessoa de cada vez! Mas vale muito a pena pela vista 360º graus deslumbrante sob a Cidade de Roma!!!

Ao fim da primeira etapa da subida, para nós de elevador, é possível entrar na cúpula e ver as pessoas o tamanho de formigas cá embaixo.

DSC04900.JPG

 Daqui para a frente é puxado e não tem como desistir, pessoas cardíacas, claustrofóbicas e com problemas em subir escadas (320 degraus) não aconselho! 

Contudo a vista vale cada degrau, cada momento assustador! Vejam só:

DSC04908.JPG

DSC04917.JPG

Uma vez lá em cima, dá para circular em redor da cúpula e fotografar tudooooo.

Para descer é praticamente o mesmo trajecto que para subir, com a diferença que para descer todos os santos ajudam! Ahahah...

Confesso que no fim deste dia estávamos maravilhados mas um tanto ao quanto cansados com tanta caminhada... saímos dali, atravessámos a Via della Conciliazione até à Ponte Sant´Angelo que fica em frente ao Castelo de Sant´Angelo.

 

Castelo de Sant´Angelo.

DSC04931.JPG

 

Castelo de Sant´Angelo e Ponte de Sant´Angelo

DSC04932.JPG

Seguimos em direcção à Piazza Navone, cheia de gente, esta praça é uma das mais conhecidas de Roma e está entre os principais pontos turísticos da cidade. Neste dia não a contemplámos com toda a sua beleza, apenas atravessámos e saímos numa das transversais onde parámos num restaurante bastante caricato o Bibamus Roma para jantar.

Não sei porquê mas só tenho fotografia do meu prato, uma deliciosa esparguete carbonara! Sei que no fim pagámos cerca de 23€ (2 pratos+2colas) não achei nada caro! E saímos bem satisfeitos!

DSC04941.JPG

  À noite fomos dar uma volta até ao animado bairro de Trastevere onde tudo acontece!!! O bairro é incrível, super animado, cheio de gente bem disposta pelas ruas, músicos e artistas de rua em cada canto. Achámos o bairro super seguro e divertido...

Esta zona é também uma das melhores zonas de restaurantes de Roma, ali encontramos também os bares/tabernas mais tradicionais e ao mesmo tempo os locais mais modernos e inovadores para nos divertirmos.

Aproveitámos para nos deliciarmos com uma pizza acompanhada de um bom vinho italiano.

DSC04962.JPG

 

Regressámos ao hotel cansados, mas maravilhados, com o coração cheio com Roma.

 

Próximo post:

Roteiro dia 2

 

 

Il Dolce Fare Niente.

Maria Inês.

 

 

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.